destaque

destaque
2 de ago de 2009

De Braços Abertos



Uma cruz
Bom refúgio para uma carcaça humana
É onde você se esconde de braços abertos
E portanto não precisa demonstrar medo.

De cima eu olho um horizonte
E assim parado, fixo
Eu testo a resistência de minhas córneas

A luz que eu desejo me cega
[pau é pau e pedra é pedra]
Os movimentos lá de baixo
São captados por minha visão periférica
[lamentos não devem causar pena]

É de verdade o que eles dizem
E a sua lei é a da gravidade
É de verdade o que eles vivem
Eles não leram em uma folha de jornal

Uma cruz esconde bem uma carcaça humana
E os que mais falam
São aqueles que não tem o que dizer...

4 comentários:

Eugênio at: 28 de agosto de 2009 15:24 disse...

insisto q não entendo uma virgula q vc escreve.....rsrsrs

Santiago Régis at: 27 de março de 2011 11:51 disse...

Agora o Blog vai pra frente o/

Santiago Régis at: 27 de março de 2011 20:09 disse...

Esse blog tá bunito de mais :D

Raquel Mussolini at: 12 de fevereiro de 2012 07:34 disse...

Adorei, acho que se encaixa na maioria das pessoas! Uma cruz esconde muitas coisas!

Postar um comentário