destaque

destaque
16 de jan de 2012

ENQUANTO ISSO EM GÓIAS ...



Enquanto isso em Goiás...
Leia-se enquanto isso no Brasil... e conseqüentemente enquanto isso na cabeça de nossos governantes a situação da educação ainda não se tornou uma prioridade. Há poucos meses os professores da rede pública daqui de Minas Gerais, mais precisamente de Belo Horizonte entraram na luta e iniciaram uma greve que durou muitos dias. Quase nada mudou, as notícias foram suprimidas, mas o dilema continua. Sabemos que a greve em si, nos dias de hoje, possui um valor mais voltado para a conscientização da situação da educação brasileira, do que a questão salarial em sí, que virá como consequência à ações de melhoria para a classe. Os problemas que os professores enfrentam no dia a dia das escolas vai além do dinheiro e esse fato justifica a importãncia de um salário digno. Voltando ao exemplo de Goiás, que está no ápice das reivindicações, venho acompanhando via redes sociais o grande desconforto dos profissionais de educação. Por um lado fico feliz em ver que a classe não está abaixando a cabeça para a opressão, e por outro me preocupo com comentários que desrespeitam e minimizam o valor dos profissionais manifestantes. A sociedade precisa perceber a importãncia do apoio à causa dos educadores para o salto de qualidade que se faz necessário na educação brasileira e isso começa na hora de votar. 

Entenda o que está acontecendo e divulgue: http://mobilizacaoprofessoresgo.blogspot.com/

0 comentários:

Postar um comentário