destaque

destaque
15 de out de 2012

FALANDO SERIAMENTE SOBRE BRINQUEDOS ...



Criança em casa é igual a mudança de rotina. Eles viram o último ou até mesmo o único assunto da casa. Cada etapa é acompanhada de perto e com muita atenção. Mas não podemos dizer que essa mesma atenção é utilizada na hora de comprar os brinquedos. Não por negligência mas por falta de pensar criticamente diante do objeto a ser comprado.

Para esse assunto utilizo como estudo de caso o meu próprio sobrinho. Nesse mês das crianças ele ganhou um presente inusitado. É uma especie de teclado musical que também é telefone. O brinquedo é verde, possui um formato de coração e várias teclas. As teclas representam frutas, como maçã, uva, banana, abacaxí, entre outras. Cada uma destas teclas toca uma música diferente ao ser pressionada, ao mesmo tempo que acende uma luz e diz o nome da fruta.


Até aquí nada de novo para aqueles que tem contato com crianças. É lúdico como todo brinquedo deve ser, é colorido como se espera que um brinquedo deva ser. Faz barulho, e acreditamos que isso deixa as crianças satisfeitas.

Brinquedo precisa ter algum sentido para a criança que irá utilizar ou ao menos colaborar com sua construção e significação do mundo. Brinquedo é coisa séria e não é errado ser exigente no momento de escolher o brinquedo dos filhos. No brinquedo utilizado como exemplo acima, alguns pontos chamaram minha atenção.

1- Os nomes das frutas estão escritos em inglês

 Para uma criança que ainda não fala e é brasileira, isso não faz o menor sentido. Desconfio que inclusive não seja saudável e sim confuso. Talvez isso seria interessante para uma turma de crianças maiores em um curso de inglês e ainda tenho minhas dúvidas.

2-  Formato 

O formato de coração aliado ao teclado/telefone não é uma referência muito clara, principalmente se levarmos em conta que a criança em questão se enquadra na categoria de sete a doze meses, onde são mais indicados brinquedos como móbiles com movimento, livros com imagens bem definidas, chocalhos, pandeiros, blocos coloridos, brinquedos de apertar, bolas, entre outros. Teclados (em português) são bem vindos.

3- Tema do brinquedo

Nesse ponto existem brinquedos que conseguem ser bizarros de tão desconectados da etapa de desenvolvimento das crianças. Alguns utilizam de desenhos estereotipados, discussão que já tivemos também nesse link AQUI.

Por que a figura do Ben 10 no brinquedo em questão?

Mercado. É claro o intuito mercadológico. O Ben 10 é um personagem que vende. Não interessa ao mercado de brinquedos infantis se o objeto a ser vendido possui relação com o herói. Um adesivo com a logomarca de sucesso e tudo resolvido.

É tarefa importante dos adultos se preocupar com a qualidade dos brinquedos das crianças. A pedagoga e psicopedagoga Lílian de Almeida Pereira Bustamante Sá chama a atenção para esse fato ao dizer que "precisamos ampliar a compreensão sobre este assunto, pois temos aos nossos olhos inúmeras indústrias de brinquedos que ignoram a natureza infantil, e que oferecem brinquedos desumanos às nossas crianças."

 Leia AQUI também sobre os perigos do consumismo infantil.

0 comentários:

Postar um comentário