destaque

destaque
10 de fev de 2015

AS CRIANÇAS E OS ANIMAIS DOMÉSTICOS


Aqueles momentos engraçados em que a interação das crianças com os animais de estimação chegam a tal nível que você não sabe quem é quem. Vários blogs estão veiculando essas fotos engraçadas de crianças brincando, dividindo comida e se apropriando de características ou comportamentos animais.

É óbvio que precisamos estar sempre atentos aos excessos, mas sem perder de vista que para nossas crianças esse processo é pura brincadeira, descoberta, desenvolvimento e interação.

Alguns benefícios que os animais podem trazer às crianças.

Responsabilidade















Ter um animal requer cuidados e estes cuidados, orientados pelo adulto, estimulam a autonomia e a responsabilidade. Cuidar da limpeza do bichinho e do seu habitat, cuidar da sua alimentação, medicá-lo quando necessário, também favorece o desenvolvimento do vínculo afetivo e a lidar com os mais diversos sentimentos, da frustração à alegria e até a morte. E nesta relação entre a vida e a morte que o animal de estimação tem um papel muito importante, a criança aprende a lidar com a perda, com a dor.


Relacionamento

A partir da convivência com animais, a criança aprende a se relacionar com as outras pessoas, desenvolvendo a sensibilidade, a observação, a compreensão e os sentimentos de solidariedade, generosidade, zelo, afeto, carinho e respeito.



Desenvolvimento físico

Os animaizinhos também podem ser fortes aliados no desenvolvimento físico das crianças através de brincadeiras e exercícios. Os cães, por exemplo, exigem caminhadas diárias, isso pode incitar a criança a fazer passeios e jogos ao ar livre.



Saúde

Além do afeto, os animais também podem produzir outros benefícios para a saúde. As terapias assistidas por animais são capazes de promover melhoras físicas, sociais, emocionais e cognitivas humanas. Os animais são indicados para pessoas com deficiências sensoriais (cegos e surdos), dificuldades de coordenação motora (ataxia), atrofias musculares, paralisia cerebral, autistas, portadores de Síndrome de Down, distúrbios comportamentais e outras afecções.


0 comentários:

Postar um comentário