destaque

destaque
12 de dez de 2015

Coletivo Desabafo Social lança plataforma colaborativa



No dia 10 de dezembro é comemorado o Dia Internacional dos Direitos Humanos e aproveitando essa data o coletivo baiano Desabafo Social lançou uma plataforma colaborativa chamada Ubuntu - uma espécie de rede social que tem por objetivo promover diálogos entre pessoas e instituições sobre projetos e iniciativas que promovam participação social e desenvolvimento.




Você sabe o que quer dizer Ubuntu? Segundo a filosofia africana, ubuntu quer dizer “Eu sou porque nós somos”, em tradução livre para o português da expressão do idioma Zulu. Taí a inspiração das iniciativas, coletivos e startups na construção de projetos ativadores para a disputa por direitos civis, políticos, sociais, econômicos e ambientais. Nessa vibe, o coletivo baiano, Desabafo Social, criou a plataforma Ubuntu, lançada nesta quinta-feira (10) oficialmente. Nela, os ativadores poderão “ocupar espaço”, formar redes ligadas aos direitos humanos e sociais.
Com a estrutura de uma rede social que já estamos acostumados, o Ubuntu apresenta uma dimensão mais abrangente que o Facebook, Instagram ou Twitter. A rede se aproxima da plataforma Wiki, mais colaborativa. “Possibilidade de colaborar ao mesmo tempo. As pessoas podem construir textos juntos, delegar tarefas, utilizar o calendário, como uma biblioteca digital no seu perfil e no de outros ocupantes”, explica a diretora de inspiração do Desabafo Social, Monique Evelle, quando conta ao Portal Correio Nagô que o Ubuntu foi criado a partir de software livre.
Além da rede social facilitar a organização e o desenvolvimento de iniciativas na área de Educação, Comunicação, Relações Raciais, Direitos da Infância e da Juventude, Gênero e áreas afins, a iniciativa é aberta para qualquer pessoa. O Ubuntu serve para conectar pessoas como qualquer outra rede social, porém com foco na colaboração e multiplicação de ideias.

0 comentários:

Postar um comentário